quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Brincos de Princesa - Fuchsia



Brincos de Princesa

Nome científico: Fuchsia hybrida
 
Nome vulgar: Brincos de Princesa.

Origem: as Fuchsias são originárias da América. As variedades comerciais que se encontram hoje no mercado são híbridos provenientes de diversos cruzamentos.

Arbusto pequeno e muito ramificado, de folhagem persistente.

Folhas ovais, opostas, com pecíolos muito curtos e margens finamente dentadas.

As flores são similares ás da espécie original (Fuchsia magellanica). Apresentam, no entanto, um tamanho maior e são mais vistosas. As flores (de porte pendente) localizam-se nas extremidades dos ramos do ano e são suportadas por pedúnculos longos.

As flores apresentam um cálice vermelho ou branco e as pétalas podem ser vermelhas, azuis, rosadas, violeta ou brancas.

Floresce desde a Primavera até ao Outono de forma ininterrupta. Se a planta estiver protegida do frio pode manter-se em floração em pleno Inverno.

Como é um híbrido existe uma enorme quantidade de variedades com diferentes tamanhos, diferentes cores das flores e também hábitos de crescimento (há variedades de porte erecto e variedades de porte pendente).

Esta espécie nunca se deve colocar completamente ao sol. Deve-se procurar um local luminoso com uma exposição em meia sombra.

Não sobrevivem a uma temperatura abaixo de 0 ºC.

Esta espécie gosta de humidade e beneficia caso se faça uma pulverização frequente das folhas.

Gostam das névoas, dos chuviscos e do ar fresco.

É uma planta que precisa de mais água que a maioria das outras plantas. É preferível regar com menos quantidade mas regar todos os dias.

Agradece um substrato ligeiramente ácido (pH de 5,5 a 6).

A água da torneira com os seus carbonatos e bicarbonatos, tenderá a fazer subir o pH do substrato. A solução é tornar esta água um pouco mais ácida juntando por exemplo ácido cítrico (encontra-se no sumo do limão).

Esta planta pode ser cultivada em vaso sem problemas. Depois do repouso do Inverno é aconselhável retirar metade do substrato anterior e substitui-lo por outro fresco.

A praga mais comum são os pulgões que atacam esta planta especialmente na Primavera.
Outras pragas: mosca branca e aranhiço vermelho.

As fuchsias são afectadas por fungos e insectos e as deformações que sofrem as suas folhas prejudicam bastante a aparência geral da planta pelo que devem pôr-se em prática medidas preventivas de controlo desses ataques.

Poda de limpeza da Fuchsia.

Devem ser eliminados os seguintes elementos, de preferência no Inverno: ramos mortos, secos, quebrados ou doentes; ramos débeis ou mal orientados; ramos com excesso de vigor; flores murchas e frutos. Se necessário corrigir a assimetria do arbusto se a copa estiver descompensada.
 
Poda de floração da Fuchsia.

A poda de floração baseia-se na técnica da desponta dos ramos. A desponta consiste no corte das extremidades tenras dos ramos.

Esse corte vai provocar uma maior ramificação da planta, conseguindo-se uma forma mais arredondada e um maior número de flores (mais ramos é igual a mais flores).

Os ramos são despontados deixando-os com 2 nós. Isto significa que cortamos por cima do segundo nó a partir da base do ramo.

Desses nós vão sair novos ramos que vão ser igualmente despontados, deixando também um ou dois nós.

O inconveniente da desponta é que se perde a floração mais precoce, porém a planta apresentar-se-á mais compacta, arredondada e com uma floração massiva.

6 comentários:

  1. lindas fuchsias..(brincos de princesa). Você tem indicação de onde comprá-las?

    ResponderEliminar
  2. ótima resolução das fuchsias amei mas o texto poderia ser resumido

    ResponderEliminar
  3. ótima resolução das fuchsias amei mas o texto poderia ser resumido

    ResponderEliminar